DPCA - Processo Cognitivo
                       
Características Técnicas
da
PEDAGOGIA   DA   INTEGRAÇÃO

              A Pedagogia da Integração foi desenvolvida a partir das recentes descobertas a respeito do funcionamento do cérebro humano.

              As pesquisas realizadas na década de 90 lançaram luz sobre diversas questões relacionadas com o processo cognitivo e de memória.

              Robert Sapolski,PhD., da Universidade de Stanford, provou os efeitos bioquímicos do estresse sobre a função cognitiva com testes feitos em animais. Resumo dos resultados: (Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 51)

     “Há três meios essenciais para que o stresse destrua a perfeita função do cérebro e, como conseqüência, aniquile a memória.

1-     Quando o cortisol é liberado numa situação estressante, ele inibe a utilização de glicose pelo principal centro de memória, o hipocampo. Se não houver glicose no hipocampo, este sofre uma deficiência de energia e o cérebro não tem como, quimicamente, guardar uma memória. A pessoa pode vivenciar um fato, mas não tem como recordá-lo. Isso é responsável pelo imediato déficit da memória transitória de pessoas estressadas.

2-     A superprodução do cortisol interfere na função dos neuro-transmissores. Desse modo, mesmo se uma memória ficou bem guardada no passado, ela não pode ser acessada tão facilmemnte, Na verdade, as “linhas estão congestionadas”, assim como as linhas de telefone numa tempestade. As células cerebrais não conseguem se comunicar umas com as outras, e a  mente começa a ficar confusa. Esse é o motivo pelo qual chamo o cortisol de “exterminador da concentração”. Isso explica por que as pessoas ficam temporariamente tontas quando estão em situações de alto estresse.

3-     O excesso de cortisol mata as células cerebrais. Isso acontece quando o cortisol rompe o metabolismo normal dessas células e faz com que quantidades demasiadas de cálcio as penetrem. Esse excesso de cálcio acaba produzindo moléculas chamadas radicais livres, que matam as células cerebrais. Durante longos períodos, o excesso de cortisol pode matar bilhões de células cerebrais dessa maneira.

 

    Em Montreal, dois biólogos provaram que os estudos feitos em animais pelo Dr.Sapolski poderiam ser aplicados        ao ser humano.

     Na Universidade do Arizona, o professor de psicologia Alfred Kazniak demonstrou que os níveis de estresse nos idosos se correlacionavam diretamente com seus níveis de perda da memória. (Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 52)

              Nestas bases científicas criou-se um novo sistema educacional capaz de promover o máximo desempenho cerebral  no menor tempo possível, para isto respeitou-se as limitações da máquina cerebral, buscando oferecer-lhe as condições básicas para o seu ideal funcionamento, ou seja busca-se na Pedagogia da Integração o constante bem estar emocional do estudante através de diversas técnicas terapêuticas, apoio ao sistema familiar do estudante , ambiente ecológicamente saudável e silencioso, alimentação saudável, atividade física regular e diária, meditação científica, conceitos de desenvolvimento sustentável,  enfim busca-se aplicar conceitos de qualidade de vida plena. 

     Porém sabe-se que se por um lado o estresse inibe o bom funcionamento cerebral a total ausência de desafios inibe o bom desenvolvimento de neurônios e de sua capacidade sináptica.

 

“ Ter controle é, provavelmente, o elemento principal para derrotar o estresse. Se você consegue controlar um fator estressante, logo o sentirá como um desafio e, dessa forma, lidará com ele num estado mental relaxado. Se não conseguir controlar um fator estressante e,ainda, considerá-lo uma ameaça, ele, por sua vez, fará com que você sinta o estresse.

     Alguns pesquisadores do estresse, na verdade, definem o estresse como qualquer situação difícil que você não consiga controlar.

     Se você souber como controlar uma situação difícil, é provável que isso faça bem ao seu cérebro. Isso irá persuadi-lo a fazer novas conexões sinápticas entre os neurônios enquanto tenta resolver a situação. Para enfrentar seu desafio, você usará seu “cérebro associativo” – as partes do neocórtex ( nos lobos temporal e frontal) que são mais ativas na solução criativa de problemas. Os neurônios que executam as funções associativas estão entre os neurônios mais plásticos e adaptáveis. Eles se desenvolvem diante de desafios.

     Mas se você vê uma situação como incontrolável, jamais conseguirá fazer com que esses neurônios se engajem na resolução criativa de problemas, e estará mais propenso a produzir os hormônios que irão “cozinhar” seu cérebro.

     Inúmeros estudos revelam que a perda de controle intensifica o estresse. Um elemento importante do controle é a previsibilidade. Se uma pessoa sabe quando um e

estresse irá ocorrer, isso minimiza enormemente sua reação ao estresse. Por exemplo, durante a 2ª Guerra Mundial, a úlcera péptica aumentou em 300% nas cercanias de Londres, onde a área de bombardeio era esporádica e imprevisível. Contudo, no centro da cidade, onde o bombardeio ocorria regularmente, houve um aumento de apenas 50% no número de casos de úlcera, porque, embora os residentes do centro da cidade fossem bombardeados com mais freqüência, eles conseguiam prever quando iria acontecer um bombardeio.”

(Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 288)

 

     Conclui-se portanto que é de vital importância para o desenvolvimento cerebral o contato com situações de desafios, graduando-os porém para que não se transformem em situações estressantes e desmotivadoras. Se nos deparamos com um estudante desmotivado ou estressado  podemos estar seguros de que precisamos diminuir-lhe os desafios e/ou aumentar-lhe os recursos para responder às situações que se lhe mostraram estressantes.

 

     “As pessoas que tem baixo senso de controle – e os níveis mais altos de estresse – muitas vezes são as que têm um traço de personalidade chamado de “incompetência aprendida”. Essas são as pessoas que tentaram ter o controle de várias situações em suas vidas, mas que freqüentemente,  falharam. Em geral, as pessoas com esse traço de personalidade têm níveis elevados de cortisol, e também têm dificuldade de funcionar em altos níveis cognitivos.

     Esse traço pode se exacerbar e atenuar nas pessoas, dependendo das situações nas quais se encontram. Foi testado em experiências breves. Em uma experiência, alguns indivíduos receberam uma tarefa impossível. Outros receberam uma tarefa semelhante, mas que era exeqüível. A maioria dos que receberam a tarefa impossível logo mostrou sinais de falta de motivação e altos níveis de estresse. O grupo com a tarefa  possível permaneceu motivado e teve baixos níveis de estresse. Depois, ambos os grupos receberam outras tarefas, mas dessa vez idênticas, que eram possíveis de executar. Nessa  tarefa, a maioria das pessoas do grupo que primeiro recebeu a tarefa impossível não executou também a nova tarefa. Isso significa que, rapidamente, desenvolveram a  característica de incompetência aprendida.”

(Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 289)

     Assim percebemos claramente que é de vital importância que o estudante atinja as metas a ele oferecidas, e que as mesmas ampliem-se à medida que amplia-se sua capacidade de controle das mesmas.

 

     “Nem todo o grupo da tarefa impossível adotou essa característica. Alguns deles permaneceram motivados e relaxados, mesmo depois de terem falhado na realização da tarefa impossível.

     Essa mesma resistência à incompetência aprendida foi exibida em experiências com animais. Aproximadamente um terço de um grupo de cães numa experiência sobre incompetência aprendida foram capazes de se livrar dessa característica. O interessante é que a maioria dos cães que não adotaram essa característica foi retirada de um depósito de cães, isto é, o oposto dos que nasceram e foram treinados em laboratórios. Isso quer dizer que a “escola da vida” é um bom lugar para aprender a ter flexibilidade contra os fatores estressantes.”

(Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 290)

     Se observamos em nossos formandos ansiedade para enfrentar os desafios inerentes à sua profissão podemos deduzir que suas escolas não lhe prepararam  para a vida.

     Assim na Pedagogia da Integração colocamos os estudantes em contato com realidades cada vez mais elaboradas individualmente e em grupo como por exemplo administrar a biblioteca, cuidar do bom funcionamento da escola e de sua limpeza; enfim são os estudantes que “cuidam” da escola.

 

O Processo da Memória

 

 

     “A principal área do cérebro que “transporta” as memórias recentes para um armazenamento a longo prazo é o sistema límbico, particularmente o hipocampo e a amígdala. O sistema límbico é o “cérebro emocional”, e uma das suas maiores tarefas é decidir se vale a pena armazenar uma memória. Quando o sistema límbico recebe uma informação, ele começa a “diálogo” com o neocórtex para determinar se a lembrança a ser gravada é importante o suficiente para ser mandada para um armazenamento permanente no neocórtex ....

     As memórias são transportadas para o armazenamento permanente pelo sistema límbico de duas formas.

     Uma delas ocorre quando o seu sistema límbico emocional torna-se excitado ou estimulado em relação a um acontecimento ou um fato. Quando isso acontece, naturalmente você produz o neurotransmissor excitador catecolamina, assim como a noradrenalina, que grava fortemente as memórias no cérebro e faz com  que o  organismo mande um suprimento extra de oxigênio e glicose para o cérebro, ajudando-o a sedimentar a memória.

     Outra forma de mandar mensagens para uma armazenagem permanente é repetindo-as para si mesmo.Mesmo os fatos mais tediosos podem ser memorizados através da repetição.”

(Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 152)

Por isso na Pedagogia da Integração tentamos tornar todo o processo de aprendizagem emocionante cativando o aluno para os  temas a serem desenvolvidos. Buscamos envolver o aluno de várias formas como fazê-lo reger o ritmo pedagógico, ministrar aulas, auxiliar na administração da escola, enfim mostramos ao estudante que ele é capaz, motivando-o a prosseguir no seu desenvolvimento.

 

 

 

A Química da cognição e da memória

 

     Acetilcolina é o principal transportador da pensamento e da memória. Se você não tem acetilcolina suficiente no cérebro, com certeza sofrerá perda da memória e disfunção cognitiva.

     A noradrenalina é absolutamente vital para transferir as memórias de um armazenamento temporário no hipocampo para outro permanente no neocórtex. É uma substância química que nos permite lembrar de todos os eventos excitantes ou estressantes. O seu excesso pode  impedir  o armazenamento de novas memórias e interferir no raciocínio e nas tomadas de decisões. 

(Longevidade do Cérebro, Dharma Singh Khalsa,M.D., pg 136)

 

 

Cérebro Triúno

Segundo MacLean

 

 

 

Neocórtex (consciente – Vata

-       Freqüência  das sinapses – a  b

-       Só o homem possui

-       Só existem pensamentos nesse cérebro

 

Límbico (subconsciente – Pitta)

-       Freqüência  das sinapses – a

-       Surgiu há 150 milhões de anos com o aparecimento dos mamíferos, quando ocorreu uma profunda mudança na consciência e na forma de reprodução que passou a ocorrer no útero materno.

-       Em nível físico ativa o sistema simpático (luta e fuga - adrenalina) e parasimpático (relaxamento). Quando o sistema simpático é ativado pela adrenalina, esta promove uma vaso-constrição nesse cérebro, inibindo a irrigação sanguínea do neocórtex que passa a sofrer de hipóxia, cujos sintomas são: incapacidade de concatenar idéias (“dá um branco”), tontura, sudorese,  taquicardia.

-        Emoção vem de MOVERE , e quer dizer “o que nos move”.

-       Executa uma triagem na informação enviando-a para os outros sistemas cerebrais.

-       Se o assunto for considerado pelo sistema límbico como não importante, esse sistema simplesmente o sabota, não permitindo que as informações cheguem a nenhum dos sistemas de destino

-       Possui um padrão pré-registrado capaz de distorcer as informações que fluem através dele.

 

Básico (subconsciente – Kafa)

-       Freqüência  das sinapses – g  q

-       Surgiu há centenas de  milhões de anos com o aparecimento dos répteis.

-       Em nível físico coordena o funcionamento dos sistemas urinário, reprodutor, digestório, circulatório, respiratório, sistemas simpático e parasimpático.

-       Tem como principal função a auto-preservação e reprodução para preservação da espécie.

-       Assimila as informações pela pele e òrgãos dos sentidos, estruturando assim uma memória corporal.

-       Classifica os 100 milhões de impulsos que chegam ao cérebro a cada segundo,  funcionando como um filtro que desvia os impulsos considerados triviais e absorve os vitais alertando a mente, através de uma estrutura chamada “sistema reticular ativador ascendente”. A mente não funciona sem esse conjunto de células catalisadoras . Se forem lesionadas o resultado é o coma – a perda de consciência.

-       Possui um código de reações automaticamente ativado, também chamado de memória corporal, de difícil acesso e mudança.

 

Sobre o processo do pensamento

-       Ocorre na forma de matrizes mentais.

-       Tanto maior será a capacidade de raciocínio e de memória quanto maior for o número de caminhos para a informação fluir.

-       Construir o maior números de caminhos implica em usar o maior número possível de entradas pelos órgãos dos sentidos.

-       O cérebro armazena a informação em forma de imagem.

-       O cérebro não reconhece o não por este representar uma ausência de imagem, tomando a imagem do objeto real e assimilando o comando como afirmativo.

-       As informações não ficam armazenadas de forma química.

 

 

Abrindo o Portal Límbico

Amídala

Processo de cognição e memória

 

 

              No cérebro temos tipos diferentes de neurônios, cada qual com uma função específica. Os principais neurônios responsáveis  pela cognição e memória são os que liberam o neurotransmissor noradrenalina, que é a principal substância química envolvida no processo de aprendizagem. Caso esta substância não esteja presente torna-se impossível a  cognição e a assimilação de qualquer informação.

              Esta substância é liberada quando as informações são oferecidas de tal maneira que ativem áreas cerebrais envolvidas comas  emoções.

              Quando essa substância é liberada dizemos que o portal límbico foi aberto permitindo a entrada das informações. Esse mecanismo explica porque as pessoas costumam guardar tantas informações relativas a assuntos de que gostam e a dificuldade que certos estudantes apresentam na fixação de determinados assuntos.

              Devido ao acima exposto concluímos que o estudante deve ser levado a sentir prazer em descobrir e em aprender para que o processo cognitivo realmente aconteça. É interessante observar que um grande número de pessoas gosta de aprender mas detesta estudar porque nesse processo apenas se usa a memória semântica e não o portal límbico.

             

 

Nós temos basicamente três entradas para a informação:

 

-       A região pré-frontal que armazena a memória funcional, para dados que serão brevemente descartados.

-       O hipocampo localizado no cérebro límbico responsável por armazenar os fatos secos (não emocionais) conhecidos como memória semântica. Carece de muitas repetições para enviar a informação para a memória  remota ou permanente (localizada na região dos lobos temporais) que armazena dados que serão guardados por um longo período. Possui uma capacidade de enviar as informações para a M.Remota que se amplia na razão exponencial, ou seja a medida que as repetiçoes se sucedem o envio é exponencializado por exemplo: 5 repetições equivale e 20 vezes mais capacidade de envio.

-       A amígdala também localizada no cérebro límbico responsável por armazenar os fatos emocionais. Possui uma capacidade de envio de informações para a Memória Remota 16 vezes maior que a do  hipocampo. Quanto maior for o impacto emocioal maior a capacidade de fixação, dentro de certos limites. Por exemplo uma experiência muito traumática provocaria uma liberação tão intensa de noradrenalina que impediria o adequado funcionamento das estruturas, redundando em incapacidade de fixação.

 

A Pedagogia da Integração

 

A Pedagogia da Integração é um sistema educacional que tem como objetivo o desenvolvimento integral da criança e a sua integração com o meio familiar e social onde vive.

O Lema que norteia todas as atividades e o desenvolvimento do aluno é : “Liberdade com responsabilidade”, pois acreditamos que quando induzimos o aluno a assumir a responsabilidade por seus atos nele desenvolvemos a observação crítica dos mesmos, evitando assim aqueles que lhe trazem sofrimento. A consciência educacional é desenvolvida mediante diversas técnicas terapêuticas aplicados em consultório e técnicas pedagógicas como a auto-correção onde o próprio aluno corrige toda a  sua produção, após a devida orientação do professor  que deverá sinalizar quais as questões ou pontos que devem ser observados.

         Na Pedagogia da Integração usamos um ritmo pedagógico que norteia todas as atividades. Ele mantém-se coerente da pré-escola ao ensino fundamental para que a criança adquira hábitos de qualidade de vida e organização de seu tempo. Neste ritmo ocorre o estímulo alternado dos cérebros produzindo-lhes o máximo desenvolvimento no mais curto tempo. O  tempo do estímulo varia de acordo com a capacidade de cada cérebro de manter-se em atividade eficiente e tempos necessários para o restabelecimento de sua capacidade sináptica. Todo  ritmo  desenvolve a inteligência básica*  e induz a estabilidade emocional na criança, isto oferece ao professor um ambiente calmo e produtivo. 

*Segundo Elaine de Beaupor, Inteligência Emocional Ed. Teosófica

 
Advertisement